AMOTINADOS

23.1.15

Tecidos

Afundei-me em sua vida, lençóis, corpo, segredos. Explorei suas verdades, constâncias e medos. Experimentei o tecido de suas coxas, a arte que do seu sexo escorre, o calor dos seus seios. Amanheci com um cheiro fluido de mato, um gosto bom de pudim  nos dedos. (D.Álvares)

Um comentário:

  1. UM SÁBIO CAMINHAR DE DEDOS DENTRO DA'LMA!!
    BOM DIAAAAAAAAAAA
    ANJO

    ResponderExcluir